Projetar Arquitetura, Construir Cidades

oficina / workshop internacional
“projetar arquitetura, construir cidades 2019”

convivências urbanas: patrimônio, comércio, habitação
de 07 a 13 de setembro | faumack

coordenação prof. dr. valter caldana
organização arq. Haniel Israel, Ana Tan, Amanda Ferrarese, Deborah Iwai, Luisa Imbuzeiro


professores convidados (in progress . a confirmar)

Roseli D´Elboux . Maria Elena Merege . Pitanga do Amparo . Carlos Arriagada . Afonso Castro . Valter Caldana . Maria Augusta Justi Pisani . Mauro Calliari . Cecília Pisetta . Anne Marie Sumner . Lincoln Paiva . Flávio Marcondes . Tito Lívio . Laura Abruzzeze . Cássia Mariano . Tereza Herling . Romeo Farinella . Guilherme Michelin . Baixo Ribeiro . Celso Sampaio . Heraldo Borges . Luiza Andrada . Mauro Claro . Larissa Campagner . Ivana Bedendo . Laura Abbruzzeze . Mario Biselli . Heliana Vargas . Fernando Chucre . 

Nesta Oficina se pretende estudar, praticando, as estreitas relações existentes entre o processo de elaboração do projeto de arquitetura e urbanismo e a cidade, a partir da compreensão de que assim como o edifício ou o equipamento de infra estrutura urbana a desenha este por ela é desenhado.

Para tanto se propõe como exercício a elaboração de um projeto de arquitetura e urbanismo de intervenção urbana local na cidade de São Paulo, o que chamamos de Projeto Local, com um programa não monumental e de grande familiaridade para os estudantes envolvidos.

O principal objeto de estudo será o processo de elaboração do projeto e não seu resultado. O que se buscará é explicitar o processo de criação da Arquitetura e Urbanismo desde seu início no despertar do interesse do arquiteto pelo tema até as primeiras propostas apresentadas.

Será, então, de grande importância explicitar o processo de construção da arquitetura pelo arquiteto, com especial atenção para a construção de seu posicionamento crítico (e opinião) diante do tema e dos desafios por ele propostos.

Este ano a Oficina girará em torno do tema “Convivências Urbanas: Patrimônio, Comércio e Habitação” que parece ser pertinente numa cidade e num país que se encontram conflagrados e diante de múltiplas interpretações de sua própria realidade e suas distintas possibilidades.

Ainda nos é possível a convivência construtiva e harmoniosa? Quais as (im)possibilidades de convivência entre agentes produtores da cidade tão importantes quanto o comércio varejista de rua, a habitação e as pré-existências e o patrimônio histórico material e imaterial? Como isso se dá no contexto da cidade consolidada?

Para tanto, selecionamos como área de estudo e intervenção os baixos do minhocão, já bastante conhecida de todos e protagonista de um dos mais longos e apaixonados debates sobre arquitetura e urbanismo da cidade de São Paulo. À altura dos debates entre Anhaia Melo e Prestes Maia, talvez até ainda parte e eco daquele.

Por se tratar de uma atividade de imersão, estas serão intensas porém de curta duração. Ocorrerão do dia 08 ao dia 13 de setembro. Estarão abertas a alunos a partir da 7ª etapa, TFG, mestrado e doutorado. Estão abertas também a estudantes de Design. As atividades serão desenvolvidas em tempo integral. Apenas 20 vagas.

Anúncios